terça-feira, 7 de julho de 2020

Se quiser derrubar...

Kikugawa Eizan

“Se quiser derrubar uma árvore na metade do tempo, passe o dobro do tempo amolando o machado.”

(Provérbio chinês)

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Cada flor é...

Cândido Portinari

“Cada flor é um desabrochar da alma para a natureza.”

(Gérard de Nerval, poeta francês)

sexta-feira, 26 de junho de 2020

objetividade e concisão...

Wilhelm Amberg

Sobre a arte da objetividade e concisão...
Certa vez, o escritor alemão Johann Wolfgang Goethe escreveu uma longa carta para um de seus amigos e, no final, acrescentou uma nota de desculpa: “Sinto muito por mandar uma carta tão longa, mas não tive tempo suficiente para escrever uma menor.”

segunda-feira, 22 de junho de 2020

Nenhum outro menino...

Laerte Agnelli

“Nenhum outro menino em seu círculo de conhecidos tinha lido o que ele tinha lido e, como tia Mildred escolhia os livros cuidadosamente para ele, assim como havia escolhido para a irmã, em seu período de confinamento, treze anos antes, Ferguson lia os livros que ela mandava com uma avidez que parecia fome física, pois sua tia compreendia quais livros iam dos seis para os oito anos de idade, dos oito para os dez, dos dez para os doze — e daí até o fim do ensino médio. Contos de fadas, para começar os Irmãos Grimm e os livros muito coloridos compilados pelo escocês Lang, depois os fantásticos e assombrosos romances de Lewis Carroll, George MacDonald e Edithh Nesbit, seguidos pelas versões de mitos gregos e romanos escritas por Bulfinch, uma adaptação infantil de Odisseia, A teia de Charlotte, uma adaptação de As mil e uma noites, remontadas com o título de As sete viagens de Simbad, o Marujo, e mais adiante, uma seleção de seiscentas páginas de As mil e uma noites originais, e no ano seguinte O médico e o monstro, contos de horror e mistério de Poe, O príncipe e o mendigo, Raptado, Um conto de Natal, Tom Sawyer e Um estudo em vermelho, e a reação de Ferguson foi tão forte ao livro de Conan Doyle que o presente que ele ganhou da tia Mildred em seu décimo primeiro aniversário foi uma edição imensamente gorda, abundantemente ilustrada, de Histórias Completas de Sherlock Holmes.”

(Paul Auster, no livro 4321)

quinta-feira, 18 de junho de 2020

Do seio da floresta secular...

Clóvis Péscio

Do seio da floresta secular,
Ao abrigo do sol mais inclemente,
Gota por gota, vê-se derivar
A fonte cristalina e refulgente.

Deitada no seu leito, a murmurar.
Talvez. uma canção de amor fremente,
Reflete, no seu prisma, ao sol e ao luar,
Tudo que a cerca, a plácida corrente.

Repousa, assim, no leito, a correnteza,
Aos embalos sutis da natureza,
Como encantada Ninfa, em seu ritual.

Dorme… Depois, num sobressalto, acorda
E, como que a fremir de amor, transborda
E se espreguiça pelo branco areal…

(Faustino Nascimento, no poema A fonte)

terça-feira, 16 de junho de 2020

Ao amanhecer...

Jeffrey T. Larson

"Ao amanhecer, todas as confusões de ontem são coisas do passado. Hoje inicia-se um novo dia, um dia que nunca existiu."

(Dr. Edward Bach, médico inglês)

segunda-feira, 15 de junho de 2020

Os livros, bons companheiros...

Emery Franklin

Os livros, bons companheiros,
eu bem sei, desde menino,
que são gurus verdadeiros,
decretando o meu destino.

(Marília Conceição S. Oliveira)

segunda-feira, 8 de junho de 2020

Sou destituído de fé religiosa...

(não identificado)

Sou destituído de fé religiosa
mas confio. Não tenho alternativas.
Eu não conheço o engenheiro
mas entro neste prédio.
Não conheço o piloto
e embarco no avião.
Não sei quem plantou
colheu ou preparou:
mas bebo o vinho
e como o pão.

(Abel Silva, no poema Confiança)

sexta-feira, 5 de junho de 2020

Eu vou pra beira do mar...

Gastão Formenti

Eu vou pra beira do mar
esperar uma sereia,
que canta as canções do Vento,
que canta as canções do Mar.

Em noite de lua-cheia,
com ela vou me casar.

No leito branco da areia,
com ela vou me deitar.

E todo o amor que incendeia
meu coração vou lhe dar.

Quando a última candeia
das estrelas se apagar,
bem sei que ela irá embora,
mas um dia há de voltar.

As sereias vão e voltam,
São como as ondas do mar…

(Luiz Peixoto, no poema Eu vou pra beira do mar)

sexta-feira, 29 de maio de 2020

De tudo isso...

John Singer Sargent

“De tudo isso, amigos, surge uma lição que o poeta deve aprender dos outros homens. Não há solidão inexpugnável. Todos os caminhos levam ao mesmo ponto: a comunicação daquilo que somos. E é preciso atravessar a solidão e a aspereza, a incomunicação e o silêncio para chegar ao recinto mágico no qual podemos dançar torpemente ou cantar com melancolia: mas nesta dança ou nesta canção estão consumados os mais antigos ritos da consciência, da consciência de ser homens e de crer num destino comum.”

(Pablo Neruda, trecho de seu discurso ao ganhar o Prêmio Nobel de Literatura, 1971)

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Todos querem o perfume...

Edward Cucuel

“Todos querem o perfume das flores, mas poucos sujam suas mãos para cultivá-las.”

(Augusto Cury, psiquiatra e escritor brasileiro)

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Não te rendas...


Não te rendas, ainda estás a tempo
de alcançar e começar de novo,
aceitar as tuas sombras
enterrar os teus medos,
largar o lastro,
retomar o voo.

Não te rendas que a vida é isso,
continuar a viagem,
perseguir os teus sonhos,
destravar os tempos,
arrumar os escombros,
e destapar o céu.

Não te rendas, por favor, não cedas,
ainda que o frio queime,
ainda que o medo morda,
ainda que o sol se esconda,
e se cale o vento:
ainda há fogo na tua alma
ainda existe vida nos teus sonhos.

Porque a vida é tua, e teu é também o desejo,
porque o quiseste e eu te amo,
porque existe o vinho e o amor,
porque não existem feridas que o tempo não cure.

Abrir as portas,
tirar os ferrolhos,
abandonar as muralhas que te protegeram,
viver a vida e aceitar o desafio,
recuperar o riso,
ensaiar um canto,
baixar a guarda e estender as mãos,
abrir as asas
e tentar de novo
celebrar a vida e relançar-se no infinito.

Não te rendas, por favor, não cedas:
mesmo que o frio queime,
mesmo que o medo morda,
mesmo que o sol se ponha e se cale o vento,
ainda há fogo na tua alma,
ainda existe vida nos teus sonhos.
Porque cada dia é um novo início,
porque esta é a hora e o melhor momento.
Porque não estás só, por eu te amo.

(Mário Benedetti, no poema Não te rendas)


sexta-feira, 22 de maio de 2020

Não vamos esquecer...

Sarah Stilwell Weber

“Não vamos esquecer que as emoções são os grandes capitães de nossas vidas, nós obedecemos-lhes sem nos apercebermos.”

(Vincent van Gogh)

quarta-feira, 20 de maio de 2020

A maior arma contra o estresse...

Steve Henderson

“A maior arma contra o estresse é nossa habilidade de escolher um pensamento ao invés de outro.”

(William James, filósofo e psicólogo)

segunda-feira, 18 de maio de 2020

O coração é...

Vadim Chazov

“O coração é para sempre inexperiente.”

(Henry David Thoreau, escritor)

sexta-feira, 15 de maio de 2020

As coisas que nos assustam...

Vincent van Gogh

“As coisas que nos assustam são em maior número do que as que efetivamente fazem mal, e afligimo-nos mais pelas aparências do que pelos fatos reais.”

(Sêneca)

quinta-feira, 14 de maio de 2020

Ser feliz sem motivo...

William Bouguereau

“Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.”

(Carlos Drummond de Andrade, poeta brasileiro)

terça-feira, 12 de maio de 2020

Os mais belos livros...

Antonio Mancini

“Os mais belos livros são escritos em uma espécie de língua estrangeira.”

(Marcel Proust, escritor francês)

domingo, 10 de maio de 2020

Dia das Mães

Alexander Levchenkov

Tudo o que fui e que sou
devo ao seu zelo e carinho.
— Mãezinha, você plantou
roseiras no meu caminho!

(Pedro Peixoto de Aguiar)

quinta-feira, 7 de maio de 2020

07 de Maio - Dia do Silêncio

Henri Meunier

“E do silêncio tem vindo o que é mais precioso que tudo: o próprio silêncio.”

(Clarice Lispector, escritora brasileira)

terça-feira, 5 de maio de 2020

Tão estranho carregar...

Georges van Houten

“Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo e ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros.”

(Caio Fernando Abreu, escritor brasileiro)

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Lembro-me do passado...

Anna Oneglia

“Lembro-me do passado, não com melancolia ou saudade, mas com a sabedoria da maturidade que me faz projetar no presente aquilo que, sendo belo, não se perdeu.”

(Lya Luft, escritora brasileira)

sexta-feira, 1 de maio de 2020

01/05 - Dia Mundial do Trabalho

Valerie Ganz

"Torna-se leve a carga que se sabe levar bem."

(Ovídio, autor da Antiga Roma)

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Um dia frio...

Dana Krinsky

Um dia frio
Um bom lugar pra ler um livro
E o pensamento lá em você
Eu sem você não vivo

Um dia triste
Toda fragilidade incide
E o pensamento lá em você
E tudo me divide

Longe da felicidade e todas as suas luzes
Te desejo como ao ar
Mais que tudo
És manhã na natureza das flores

Mesmo por toda riqueza dos sheiks árabes
Não te esquecerei um dia
Nem um dia
Espero com a força do pensamento
Recriar a luz que me trará você

E tudo nascerá mais belo
O verde faz do azul com o amarelo
O elo com todas as cores
Pra enfeitar amores gris

(Djavan, na canção Um dia frio)

segunda-feira, 27 de abril de 2020

O tempo passa depressa...

Ernani Pavanelli

O tempo passa depressa,
corre mais do que as lembranças,
mas sempre traz a promessa:
renovem-se as esperanças!

(Olga Regina de Oliveira)