quarta-feira, 18 de julho de 2018

Quem elegeu a busca...

Gorjuss

“Quem elegeu a busca, não pode recusar a travessia.”

(Guimarães Rosa, escritor brasileiro)

terça-feira, 17 de julho de 2018

O conhecimento leva...

Jean-Louis Mendrisse

“O conhecimento leva à união, a ignorância à dispersão.”

(Ramakrhishna)

segunda-feira, 16 de julho de 2018

As pessoas que espalham amor...

Celso de Oliveira

“As pessoas que espalham amor não têm tempo nem disposição para jogar pedras.”

(Irmã Dulce, beata brasileira)

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Todas as cartas de amor...

Henry Clive

“Todas as cartas de amor são ridículas. Mas, afinal, só as criaturas que nunca escreveram cartas de amor é que são ridículas.”

(Fernando Pessoa, poeta português)

quarta-feira, 11 de julho de 2018

A filosofia está escrita...

Michelangelo


“A filosofia está escrita neste grandíssimo livro aberto diante de nossos olhos: o Universo.”

(Galileu Galilei, físico e filósofo italiano)

terça-feira, 10 de julho de 2018

Pensamos em demasia...

Bob Byerley

“Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes a vida será de violência e tudo será perdido.”

(Charles Chaplin, ator estadunidense)

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Se nada nos salva...

Paul-Émile Chabas


“Se nada nos salva da morte, que ao menos o amor nos salve da vida.”

(Pablo Neruda, poeta chileno)

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Não podeis ensinar...

Matthias Stom

“Não podeis ensinar coisa alguma a um homem; podeis apenas ajudá-lo a encontrá-la dentro de si mesmo.”

(Galileu Galilei, físico e filósofo italiano)

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Pode-se levar um cavalo...

Jessie Willcox Smith

“Pode-se levar um cavalo à fonte, mas não se pode fazê-lo beber.”

(Provérbio árabe)

terça-feira, 3 de julho de 2018

Em cada situação...

Marc Dalessio

“Em cada situação, há apenas duas escolhas, dois caminhos a serem seguidos: a luz ou a escuridão.”

(O Zohar)

segunda-feira, 2 de julho de 2018

2 de Julho - Independência da Bahia

(não identificado)

Eu vim da Bahia cantar
Eu vim da Bahia contar
Tanta coisa bonita que tem
Na Bahia, que é meu lugar
Tem meu chão, tem meu céu, tem meu mar
A Bahia que vive pra dizer
Como é que se faz pra viver
Onde a gente não tem pra comer
Mas de fome não morre
Porque na Bahia tem mãe Iemanjá
De outro lado o Senhor do Bonfim
Que ajuda o baiano a viver
Pra cantar, pra sambar pra valer
Pra morrer de alegria
Na festa de rua, no samba de roda
Na noite de lua, no canto do mar
Eu vim da Bahia
Mas eu volto pra lá
Eu vim da Bahia

(Gilberto Gil, na música Eu vim da Bahia)

quarta-feira, 27 de junho de 2018

Ser feliz é encontrar...

Fyodor Pavlovich Reshetnikov

“Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros. É agradecer a Deus a cada minuto pelo milagre da vida.”

(Fernando Pessoa, poeta português)

terça-feira, 26 de junho de 2018

O inverno cobre...

Claude Fossoux


“O inverno cobre minha cabeça, mas uma eterna primavera vive em meu coração.”

(Victor Hugo, escritor francês)

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Pedras no caminho...

Daniel Alejandro Rojas Espinoza

“Pedras no caminho? Guardo todas, um dia construirei um castelo.”

(Fernando Pessoa, poeta português)

domingo, 24 de junho de 2018

Dia de São João

Alfredo Volpi

Ai, Xangô, Xangô menino
Da fogueira de São João
Quero ser sempre o menino, Xangô
Da fogueira de São João

Céu de estrela sem destino
De beleza sem razão
Tome conta do destino, Xangô
Da beleza e da razão

Viva São João
Viva o milho verde
Viva São João
Viva o brilho verde
Viva São João
Das matas de Oxossi
Viva São João

Olha pro céu, meu amor
Veja como ele está lindo
Noite tão fria de junho, Xangô
Canto tanto canto lindo

Fogo, fogo de artifício
Quero ser sempre o menino
As estrelas deste mundo, Xangô
Ai, São João, Xangô Menino

Viva São João
Viva Refazenda
Viva São João
Viva Dominguinhos
Viva São João
Viva Qualquer Coisa
Viva São João
Gal Canta Caymmi
Viva São João
Pássaro Proibido
Viva São João

(Gilberto Gil, na música São João, Xangô Menino)

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Inverno - Hemisfério Sul



Inverno
É tudo o que sinto
Viver
É sucinto

(Paulo Leminski, poeta brasileiro)

Verão - Hemisfério Norte

Alexander Averin


Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno
O vento espalha as folhas pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.

Às vezes brilha o Sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.

Mas em ti o verão será eterno,
E a beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:

Nestas linhas com o tempo crescerás.
E enquanto nesta terra houver um ser,
Meus versos vivos te farão viver.

(William Shakespeare, em Soneto 18)

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Se você quiser ir rápido...

Bernardus Johannes Blommers

“Se você quiser ir rápido, vá sozinho. Se você quiser ir longe, vá acompanhado.”

(Provérbio africano)

terça-feira, 19 de junho de 2018

Para saber...

Douglas Okada


A quadrinha é uma espécie de trova popular, cuja letra é formada por quatro versos, normalmente de sete sílabas cada um, muito usada para desafios, provérbios populares e adivinhas. A quadra iniciou o cordel, mas hoje não é mais utilizada pelos cordelistas.

A situação tá tão feia,
minha grana tão escassa,
que o vizinho churrasqueia
e eu passo o pão na fumaça.
(Pedro Ornellas)


O hai-kai (hai = brincadeira, gracejo; kai = harmonia) é um poema de origem japonesa, escrito em linguagem simples, sem rima, estruturado em três versos que somem dezessete sílabas poéticas; cinco sílabas no primeiro verso, sete no segundo e cinco no terceiro.

de tantos instantes
para mim lembrança
as flores de cerejeira.
(Matsuo Bashô)

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Por que as pessoas insistem...

Jean-François Martin

“Por que as pessoas insistem em defender suas ideias e opiniões com tanta ferocidade, como se defendessem a própria honra? O que poderia ser mais fácil de mudar do que uma ideia?“

(J. G. Farrell, romancista inglês)