terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Dexter, eu te amo muito...

Jean-Claude Mercury

“— Dexter, eu te amo muito. Muito, muito, e provavelmente sempre amarei. — Os lábios dela encostaram no rosto dele. — Só que eu não gosto mais de você. Sinto muito.
E assim ela foi embora, e Dexter se viu sozinho naquela viela lateral tentando imaginar o que fazer a seguir.”

(David Nicholls, no livro Vinte anos, duas pessoas, um dia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget