segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Silêncio e solidão...

Gentil Garcez

“Silêncio e solidão, o rio penetra mar adentro no oceano sem limites sob o céu despejado, o fim e o começo. Dunas imensas, límpidas montanhas de areia...”

(Jorge Amado, em Tieta do Agreste)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget