sexta-feira, 15 de julho de 2016

Bebeu mais um gole de vinho...

Anthony Stewart


“Bebeu mais um gole de vinho, com a nítida impressão de que ia cometer um ato proibido. Uma transgressão. Um homem não remexe a bolsa de uma mulher – até os povos mais atrasados devem obedecer a essa regra ancestral. Os maridos de tanga seguramente não tinham o direito de ir procurar, na bolsa de couro curtido de suas esposa, uma flecha envenenada ou uma raiz para trincar. Laurent jamais abrira a bolsa de Claire, aliás nem mesmo a de sua mãe quando ele era criança, nem a de nenhuma mulher. No máximo, tinha ouvido às vezes: ‘Pegue as chaves na minha bolsa’, ou ‘Tem um pacote de lenços de papel na minha bolsa, traz para mim’. Só havia metido a mão numa bolsa feminina com uma autorização expressa, que aliás mais parecia uma ordem, e só era válida por um período limitadíssimo: quando Laurent não encontrava as chaves ou os lenços em menos de dez segundos e começava a fuxicar o conteúdo da bolsa, ela era imediatamente recuperada pela proprietária. O gesto se fazia acompanhar de uma frasezinha irritada, sempre no imperativo: ‘Me dê isso aqui!’, e as chaves ou o pacote de lenços logo apareciam.”

(Antoine Laurain, no livro A caderneta vermelha)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget