sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Meu lenço, na despedida...

Michele Righetti


Meu lenço, na despedida,
Tu não viste em movimento:
Lenço molhado, querida,
não pode agitar-se ao vento

(Carlos Guimarães)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget