terça-feira, 13 de setembro de 2016

Que eu queria poder...

Baskerville

Que eu queria poder te dizer sem palavras
Eu queria poder te cantar sem canções
Eu queria viver morrendo em sua teia
Seu sangue correndo em minha veia
Seu cheiro morando em meus pulmões

(Esperando aviões, de Vander Lee)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget